Reflexões em uma noite de insônia

Como o auto conhecimento faz a gente melhorar nossos relacionamento com o outro e nossa qualidade de vida.

Acredito que se conhecer, saber quem você e o que você quer é uma busca, muitas vezes, incansável. Mas conforme o tempo vai passando alguns pontos ficam claros na nossa mente. O que você gosta e não gosta, sua preferencia por certos tipos de comida, ações que te fazem perder a cabeça e pontos estressantes do seu dia a dia.

O estresse está diretamente relacionado a forma como tratar o com o outro e a nossa qualidade de vida. Ele é o agente mal de toda a equação.

Em uma conversa com a minha psicóloga, debatemos o tema do estresse pré campeonato. Principalmente de campeonatos fora do seu estado de residência. Ela me perguntou assim: “Gabi o que é prioridade para você quando você viaja para competir?” Parei para pensar sobre isso e respondi: “minha alimentação, minha independência e meu descanso.” Então ela concluiu: “quando você viaja tudo muda, sua rotina muda, sua comida muda, sua cama muda. Você tem certeza que esta fazendo as escolhas certas para preservar suas prioridades? Todo e qualquer agente extrínseco causador de estresse vai influenciar no seu rendimento no campeonato. Porque a competição já é um estresse por si só. Quanto mais fiel você for as suas prioridades melhor vai ser o seu desempenho.”

E essa conversa não só mudou meu campeonato como mudou minha forma de enxergar as minhas relações pessoais, meu relacionamento com a minha família e meu trabalho. Aprender sobre o que é importante pra mim me fez dar valor a esses pontos. Hoje me posiciono melhor quanto a isso e me estresso menos.

A linha de raciocínio aqui é descobrir o que te tira do seu ponto do equilíbrio, o que te faz roer as unhas e perder seus cabelos, quais são as ações que te estressam e quais são as suas prioridades naquela relação, naquele ambiente, naquela viagem, naquele trabalho. Depois de estabelecer esses pontos a meta é tentar evitar os pontos de estresse e ser fiel as suas prioridades. Tem vezes que você vai ter que abrir mão de algum ponto, mas quando isso acontecer estará ciente que foi uma escolha sua estar ali. E que talvez seu humor esteja abalado por isso. Saberá se controlar ao lidar com pessoas, melhorando seus relacionamentos e sua qualidade e vida.

Fica a dica.

Ps: São duas e meia da manha aqui em Munique e ao invés de pagar uma diária de hotel sozinha quis economizar e dividir com um casal de amigos. Eles roncam tanto que parece terremoto. E ai? Dei mole. Quem escolheu estar aqui? – por isso que eu digo: “sempre aprendendo.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *